quinta-feira, 11 de abril de 2013

A FÓRMULA MÁGICA: Sapato D'Orsay

Cada vez mais me convenço que o bom design não é nada mais nada menos  que um conjunto de fórmulas mágicas e que a maioria dos estudantes de artes não perdia nada em se matricular em Hogwarts. Fórmulas porque o design consiste em infindáveis combinações de cores, padrões, proporções, texturas… e mágicas porque se forem bem equacionadas ( e aqui é que acontece a magia) se podem tornar em objectos de culto, desejos irresistíveis e quiçá dar origem aos mais hediondos crimes (contra a carteira, claro está).
Obviamente que o marketing também lança os seus pós de perlimpimpim mas isso, como dizia a minha avó, são contas de outro
rosário. Eu não estou aqui para vos cegar com meros truques, eu vim em missão de revelar a mais bela e pura magia do design!
Ok, se calhar eu estou só a exagerar um pouco e vocês já perceberam pelas imagens que eu só vim aqui falar de roupas, “tralha” e….SAPATOS!

 
 
A formula magica summer

 

Há alguma senhora, jovem, menina que não se renda à magia dos sapatos? Pois eu andava tal qual a Cinderela à procura do meu sapatinho de verão até que me deparei com estas sabrinas d’orsay que são de deixar o sapatinho de cristal a um canto a chorar! Este estilo de sapatos d’orsay tem sempre o poder de me hipnotizar. No início pensava que era por causa da minha Mãe. Quando era pequenina a minha Mãe tinha uns lindos em camurça azul e eles sempre me ficaram na cabeça, (porque nos pés não me serviam). Passado alguns anos a maturidade trouxe-me iluminação e percebi que o que transforma este sapato em algo discreto, elegante e ao mesmo tempo sexy, é o facto de podermos ver a curvatura do pé. Não sou perita em feitichismos sobre pés, mas que existe algo extremamente revelador neste sapato existe. Ao que consta o seu nome tem origem no Conde Francês Alfred d’Orsay, um dandy e artista do sec.XIX, amante de modas e amigo do Lord Byron. Ora um belo dia o nosso conde achou que os sapatos do exército francês não estavam perfeitamente adaptados para as grandes investidas. Vai daí e criou um modelo que foi lentamente evoluindo  até chegar aos nossos d’orsay. Para acompanhar os d’orsays servi uns calcões zara, um top mango e um chapéu palha topshop. O resto dos acessórios são as cerejas em cima do bolo (amargas quando virem os preços).
De qualquer maneira espero que apreciem e espalhem magia por aí, os links seguem em baixo.


 

1. Blusa: Mango
2. Calções : Zara
3. Sapatos: Vince
4. Mala: Marc by Marc Jacobs
5. Chapéu:
Topshop
6. Óculos de sol: Karen Walker
7. Relógio: Junghans

Sem comentários:

Publicar um comentário