domingo, 7 de abril de 2013

O mercado


 
Em Roma sê Romano, ou neste caso, em Praga sê Pragense.
Desde que cheguei à Boémia tenho cultivado uma série de novos hábitos. Um dos que faço questão em não falhar é visitar aos sábados de manhã o mercado de Holešovice. Dizem que este é o maior mercado de Praga. Eu não sei se é realmente o maior, mas certamente o mais eclético será. Anda à procura de uma boa imitação das últimas Lo
uis Vuitton ou precisa de um novo piaçaba? Aqui pode-se encontrar um pouco de tudo e muito mais. Contudo a minha visita presta-se a causas mais nobres, como fazer as compras da semana no mercado de agricultores. Sempre à pinha, este é um mercado em que os atrasos se pagam caro. É bom levantar cedinho e marcar presença por volta das 10h para garantir que ainda se encontra uma grande variedade na escolha. Caso contrário arriscamo-nos a andar a vasculhar entre frutas e vegetais murchos.

Para mim uma voltinha típica começa sempre na barraca do pão! O mais típico e saboroso é o pão de centeio. Assim como um bom português que vive fora do seu Portugal sente a falta de um verdadeiro café, o Checo chora pelo seu amado pão de centeio. Realmente fresco, este pão mantem-se húmido e fofo durante dias se for bem guardado. Se passarem por Praga têm que experimentar esta especialidade, tenho a certeza que vão ficar fãs. Para acompanhar o pão podem sempre comprar na barraca ao lado a manteiga fresca ou até um queijinho. Eu gosto sempre de ter no frigorífico parmesão Gran Moravia, não propriamente para acompanhar o pão mas para dar o toque final a alguns pratos. Para os mais carnívoros existem também várias barracas com imensas variedades de salsichas, bacon, fiambres… e algumas novidades para nós portugueses como a Tlačenka. De uma forma muito sintética esta é nada mais nada menos que um Aspic de carne ou, trocando por miúdos, uma espécie de patê
 gelatinoso de carne. Soa-vos bem? Pois a mim não. Já por diversas vezes tentei apreciar este patê, mas confesso que a textura gelatinosa combinada com a textura da carne me deixa um pouco, como dizer, nauseada. Mas gostos não se discutem. Quem quiser pode pedir também a Tlačenka em qualquer restaurante de comida típica checa. Eu fico-me pelas salsichas e pelo fiambre cigano!
 
 

Outro ponto forte do mercado são as frutas e vegetais. Talvez não seja bem o ponto forte do mercado mas sim o ponto forte dos checos em geral. Existe neste país uma visível obsessão pela agricultura e jardinagem. Um dos livros que li recentemente satiriza bem esta particularidade, «O ano do jardineiro» de Karel Čapek. Neste livro são descritas as preocupações e os afazeres de um verdadeiro jardineiro ao longo dos 12 meses do ano. Eu arrisco-me a dizer que maioria dos checos tem aspirações a se tornar neste verdadeiro jardineiro. É muito natural por aqui ter-se um pedaço de terra fora da cidade onde se passa o fim-de-semana em família a cultivar e cuidar das batatas, cenouras, morangos…

 
Mas voltando ao mercado, aconselho-vos a experimentarem as suculentas maçãs ou outros vegetais e frutas da época. Ah sim! Já me esquecia… é importante deixar claro que este mercado tem maioritariamente produtos da época. Se procuram frutas ou vegetais mais exóticos ou fora da época é provável que não os encontrem e que se tenham de dirigir a algum supermercado. No verão não podem perder os frutos silvestres, principalmente os morangos! Às vezes basta um passeio pelo campo para encontrar milhares de amoras, groselhas, framboesas… é um paraíso.

 
Dando ainda mais cor e cheiro ao mercado estão as barracas das floristas. Eu tenho que trazer sempre um ramo de flores porque não consigo resistir à beleza e alegria que dão à minha mesa la em casa. As minhas preferidas são talvez as túlipas, os narcisos e as rosas.
 
Por último passo nas barraquinhas do peixe. Aqui sinto mais o impacto geográfico de viver no centro da Europa. Faltam-me as peixeiras, os pregões e a variedade de peixe! Mas como a saudade é muita acabo sempre por escolher alguma coisa para levar, normalmente entre o salmão, a dourada, os camarões e o polvo.

 
Espero que se estiverem a pensar vir a Praga não deixem de ir visitar este mercado, e claro, de me deixarem um comentário com as vossas impressões. Deixo a dica de que a língua pode ser um desafio interessante! (vão munidos de dicionário.) Mas depois contam-me!  Em baixo segue a morada e horários para não haver azares. Para mais informações detalhadas sobre o mercado visitem aqui.

Horários:
Segunda a sexta:
8.00-16.00
Sábado: 8.00-13.00 (mas ao meio-dia já anda tudo a fechar a barraca)

Morada:
Bubenske nabrezi 306/13
Prague 7 – Holesovice

Sem comentários:

Publicar um comentário